Notícia
Geral - 10/10/2019 18:30:19

Aumento da população em situação de rua é discutido em reunião na Prefeitura

A pauta foi amplamente discutida por representantes da Polícia Militar e dos Poderes Executivo e Legislativo com o objetivo de buscar soluções e ações que possam amenizar os transtornos causados na rotina da cidade

Nesta terça-feira (08) foi realizada uma reunião na Prefeitura de Venda Nova do Imigrante para tratar sobre o aumento de pessoas em situação de rua no município. Na ocasião estiveram presentes representantes da Polícia Militar e dos Poderes Executivo e Legislativo municipal. A pauta foi amplamente discutida com o objetivo de buscar soluções e ações que possam amenizar os transtornos causados na rotina da cidade.

O município de Venda Nova, como observou o cabo Passon, se mostra propício para o fluxo constante de andarilhos. O fato de ser cortado pela BR 262 é o principal motivo. Além disso, o policial ainda destacou a segurança e o fato de a população ter o costume de dar esmolas e comida, favorecendo a permanência na cidade. Na ocasião, também foram relatados como é o trabalho diário da polícia, as dificuldades e alguns casos específicos de moradores de rua.

Os servidores do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), também expuseram como é desenvolvido o trabalho com a população em situação de rua. Segundo a assistente social do Creas, Sílvia Louzada Duarte, o órgão oferece o atendimento no próprio equipamento e também nas abordagens de rua. Dependendo da demanda, são realizados encaminhamentos para a rede de serviços do município e oferecidos passagens, kit higiene e marmitex. Para os que não desejam sair da cidade, são feitas orientações para que mantenham o ambiente limpo e sem perturbação à ordem pública.

 


“A orientação é que quando for abordado por pessoas em situação de rua, evite dar esmolas, pois assim, está contribuindo com a manutenção da pessoa naquela situação. As pessoas podem ligar ou encaminhá-lo à nossa sede para receber atendimento", explicou Silvia.

A assistente social ainda destacou que a decisão de ir embora tem que ser da pessoa em situação de rua, que tem o direito de ir e vir, como qualquer outro cidadão, garantido pela Constituição Federal. Durante a reunião, os policiais militares e os servidores do Creas, órgão ligado à Secretaria Municipal de Assistência Social, acordaram de intensificar as abordagens nas ruas, reforçando a importância de desenvolver ações em conjunto.

O prefeito Paulinho Mineti demonstrou determinação em buscar alternativas para amenizar os transtornos. “Fica claro para nós a necessidade de realizarmos ações integradas envolvendo o poder público, polícia, comerciantes e toda a população. Só com o empenho de todos conseguiremos resultados. Vamos estudar formas de melhorar essa realidade em nosso município”, disse.

A reunião, que  foi realizada na Prefeitura, contou com a presença do prefeito Paulinho Mineti; da secretária municipal de Assistência Social, Fabíola Falqueto; do coordenador e da assistente social do Creas, Edson Rodrigues e Silvia Louzada Duarte;  dos policiais militares, Patrick Passon e Antônio Selva; do coordenador da Defesa Civil Municipal, Woelpher Pierângelo de Freitas Bárbara; do presidente da Câmara Municipal, Francisco Carlos Foletto e dos vereadores Sávio Filete, Marco Grillo, Tiago Altoé e Gilberto Bravim Zanoli.


Creas já realizou 531 atendimentos à pessoas em situação de rua em 2019

Segundo dados do Creas, só no ano de 2019 foram realizados 531 atendimentos à pessoas em situação de rua. Durante o atendimento, é realizado um cadastro para registro da condição situacional com informações sobre local de origem, tempo de permanência no município, situação familiar, de onde está vindo e qual o destino, entre outros.

No mês de setembro deste ano, por exemplo, foram fornecidas 40 passagens. Para evitar abusos, o benefício da passagem é oferecido uma vez a cada seis meses, já que é comum algumas pessoas em situação de rua retornarem para o município.

O Creas está localizado avenida Elizabeth Perim, s/n – Bairro São Pedro, próximo à casa da Cultura. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 08h às 11h e das 13h às 16h. Telefones: (28) 3546-3119 / (28) 3546-3504 / (28) 99927-4158

O Kit Higiene fornecido pelo Creas é composto por toalha de banho, creme dental, escova de dentes e sabonete. 

 

Como agir em situações de confronto ou ameaças

Do mesmo modo do Creas, a Polícia Militar também faz abordagens diárias à pessoas em situação de rua acompanhando essa realidade de perto. Segundo o Cabo Passon, em casos de agressão, ameaça ou qualquer ação que prejudique a ordem pública o cidadão deve entrar em contato com a Polícia Militar através do telefone 190. As chamadas podem ser efetuadas de qualquer aparelho telefônico, fixo ou móvel.

O cabo ainda destacou que a maior dificuldade encontrada pela polícia ao atender chamados que envolvem à população em situação de rua é que as vítimas não realizam a representação da ação, que precisa ser feita na delegacia. O policial ainda observou que na maioria dos casos a violência é praticada entre os próprios moradores de rua.

Nenhum comentário
Escreva um comentário...