Agroturismo

Venda Nova do Imigrante

Capital Nacional do Agroturismo

Venda Nova do Imigrante é referência em todo o País como o berço do Agroturismo. Modalidade de turismo rural que associa a vivência do cotidiano agrícola ao lazer, à visitação e a valorização do meio ambiente.

Reconhecido como a Capital Nacional do setor pela Abratur (Associação Brasileira de Turismo Rural), o município capixaba começou a desenvolver o Agroturismo em 1987, quando a atividade nem tinha nome no Brasil. A denominação usada vem do italiano “agriturismo” e foi na Itália que os primeiros empreendedores buscaram informações para a prática.

Algumas iguarias encontradas durante as visitas às propriedades são o Socol (embutido bem condimentado) de carne de porco, o Limoncello (licor amarelo de limão siciliano), o queijo tipo Resteia (de textura macia e sabor adocicado), a Puína (ricota cremosa), a Grappa (destilado do bagaço de cana), a Caponata (antepasto preparado à base de berinjela). Outros produtos são café Arábica, cachaça, doces (em compota, cristalizados e cremosos), geleias, biscoitos, vinho, fubá de moinho de pedra, artesanatos e flores.

Venda Nova do Imigrante comemora este ano 20 anos do Agoturismo em atividade. Atualmente estão envolvidas 70 propriedades, com 300 famílias e 1.500 pessoas diretamente atuantes. Os mapas a seguir apontam algumas propriedades bem como locais para visitação, hospedagem e alimentação.

 

Clique para ampliar
 
Clique para ampliar.