Notícia
Geral - 09/01/2020 17:50:59

Boletim Epidemiológico traz dados sobre dengue e hanseníase

Secretaria de Saúde já se mobiliza para prevenção e combate das doenças
Composição com fotos de Ascom/PMVNI
Composição com fotos de Ascom/PMVNI

 

A Vigilância Epidemiológica, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), publicou nesta quinta-feira (09) o Boletim Epidemiológico referente ao quarto trimestre de 2019. Os destaques da edição são os números de casos de dengue em Venda Nova e a campanha de prevenção da hanseníase.

Esta época do ano é a mais preocupante quando o assunto é a dengue. O calor e as chuvas do verão já chegaram e os cuidados para evitar o mosquito transmissor da doença devem ser redobrados. Pontos de acúmulo de água parada são os grandes vilões e a faxina no quintal e dentro de casa precisam entrar na rotina de todos.

 

Caminhada levou conscientização aos moradores - Ascom/PMVNI
Caminhada levou conscientização aos moradores - Ascom/PMVNI

 

O Boletim Epidemiológico revela que Venda Nova registrou 15 casos confirmados de dengue no ano passado. O número não parece grande, mas é preocupante. “Essa quantidade de casos não é grande se compararmos com o restante do Estado. Porém, representa sério aumento em relação a 2018, quando registramos 4 casos. Para 2020, a expectativa é de mais chuvas e altas temperaturas. Por isso, precisamos ficar muito atentos”, alerta Camila Mauro Zandonadi, coordenadora de Vigilância em Saúde.

A Secretaria de Saúde já se mobilizou para o combate à doença. Uma caminhada de conscientização foi realizada em dezembro e um carro fumacê atua no Município para ajudar a evitar a multiplicação do mosquito. Também está prevista ação de limpeza em parceria com a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana.

 

Hanseníase em foco

O Boletim também traz os resultados da mobilização contra a hanseníase. A SMS realizou a Campanha da Mancha nas unidades de saúde de Vargem Grande e Alto Caxixe. Na ação, uma dermatologista realizou atendimentos aos moradores.

Já as comunidades do Centro e bairros próximos contaram com a carreta Roda-Hans. Além de atender à população e diagnosticar a hanseníase, profissionais que atuam na rede pública de saúde foram capacitados para prevenção e tratamento da doença.

 

Carreta Roda-Hans capacitou profissionais e realizou atendimentos para detecção da hanseníase - Ascom/PMVNI
Carreta Roda-Hans capacitou profissionais e realizou atendimentos para detecção da hanseníase - Ascom/PMVNI

 

Confira o Boletim Epidemiológico completo abaixo. Para fazer o download, clique aqui.

 

Nenhum comentário
Escreva um comentário...